burnout na empresa contabil

Saiba como identificar o burnout na empresa contábil

A presença do burnout na empresa contábil pode comprometer entregas, qualidade dos serviços e afastar colaboradores estratégicos para o negócio

 

Sabe quando a produtividade está caindo, atrasos e falhas ficam mais recorrentes e funcionários começam a se ausentar das rotinas com mais frequência? Pois esses fatores podem ser fortes indícios do burnout na empresa contábil.

A síndrome de burnout, também conhecida como síndrome do esgotamento profissional, é um distúrbio psíquico causado pelo acúmulo excessivo de tarefas no trabalho, de estresse, de cansaço e de tensão emocional que, com o tempo, resultam em ansiedade constante e depressão profunda. O mal afeta quase todas as esferas da vida do indivíduo.

A doença tem se tornado mais comum em decorrência da pandemia da Covid-19, e a contabilidade é um dos setores em que os trabalhadores (sejam eles diretores, gestores ou colaboradores) estão mais sujeitos a sofrerem dessa enfermidade.

Como principal assessora das empresas, a empresa contábil tem um forte e delicado relacionamento com prazos, obrigações e serviços essenciais para o funcionamento dos negócios. Essa pressão habitual é potencializada pela insegurança trazida pela Covid-19. No período de confinamento, com o home office, as pessoas tiveram de se adaptar à mudança na forma de trabalhar, que ainda foi agravada pelo confinamento de toda a família em um espaço restrito ou pela solidão de quem não mora com ninguém.

Com a retomada da rotina presencial, vem o medo de contaminação no transporte ou no próprio local de trabalho. A tudo isso ainda pode-se somar eventuais adoecimentos ou perdas de entes queridos para agravar o quadro de estresse que, apesar de nem sempre ser verbalizado, acaba sendo manifestado de diversas formas. Por isso, é importante conhecer os principais sintomas dessa doença que pode afetar clientes, parceiros, colaboradores e até o próprio gestor contábil:

  • Cansaço excessivo, físico, mental e emocional;
  • Alterações de humor e apetite;
  • Dor de cabeça recorrente;
  • Insônia;
  • Alta dificuldade de concentração;
  • Baixa auto-estima, insegurança e sensação de fracasso;
  • Negatividade constante e tristeza excessiva;
  • Irritabilidade e agressividade;
  • Lapsos de memória;
  • Ansiedade, desânimo e apatia;
  • Pressão alta.

 

Home office

Com a pandemia, muitas empresas contábeis tiveram que mudar estratégias de operação, passando a gerenciar equipes em home office. Embora garanta a segurança dos funcionários com relação à Covid-19, o trabalho remoto, aliado ao distanciamento social, aceleraram o surgimento de profissionais com burnout. Para se ter uma ideia, um levantamento realizado pela Capterra mostrou que trabalhar diretamente de casa é a causa de burnout em 70% dos micro e pequenos empresários.

Para evitar o burnout na empresa contábil, é importante que o gestor realize campanhas informativas e cheque constantemente a saúde e bem-estar de seus funcionários. Essas atitudes ajudam a criar um ambiente de confiança e segurança, pois os colaboradores saberão que, em caso de necessidade, podem contar com o apoio e a compreensão de seus gestores.

Além de reconhecer a presença do burnout na sua equipe, é fundamental ajudar os funcionários a superarem essa dificuldade:

  • Promova melhorias na rotina dos trabalhos, como, por exemplo, flexibilizando prazos para processos internos;
  • Faça com que o funcionário em questão sinta-se valorizado e à vontade para cuidar de si mesmo;
  • Converse com as pessoas e demonstre atenção genuína;
  • Ajuda médica: quando o grau da síndrome está elevado, o mais indicado é encaminhar o funcionário para acompanhamento médico.

O burnout na empresa contábil também pode se manifestar nos gestores da alta administração. Além de todas as transformações e desafios vivenciados pelo setor, o perfil profissional pode colaborar para a doença. Contadores muito próximos do negócio, tidos como workaholics (viciados em trabalho) estão mais propensos.

Portanto, o recomendado é dedicar mais tempo para lazer e descanso e não sacrificar momentos com a família e amigos. A prática de exercícios físicos também é indicada para reduzir as possibilidades de sofrer burnout.

A mente é essencial para os trabalhos contábeis. Assim, os especialistas recomendam ainda que os profissionais adotem práticas prazerosas: assistir a filmes, leitura de livros, afastar-se um pouco das redes sociais e até mesmo uma pequena caminhada pelas ruas do bairro.

Todas essas dicas podem ser compartilhadas com funcionários, parceiros e clientes. Dessa forma, além de estreitar relacionamentos, o contador melhora a comunicação com todos que estão envolvidos no negócio.

 

Saiba como identificar o burnout na empresa contábil 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Font Resize
Chat - WhatsApp