3 atitudes que prejudicam a reputação da empresa contábil 2

3 atitudes que prejudicam a reputação da empresa contábil

Em um mundo extremamente conectado, ter uma boa imagem e uma excelente relação com seus clientes e parceiros é fundamental para a boa reputação da empresa contábil

 

Ter um bom atendimento e um bom relacionamento com todos aqueles que convivem com seu escritório contábil é essencial, já que esses são os fatores principais para o desenvolvimento de uma boa reputação. Cada empresa tem os seus próprios problemas quando falamos sobre imagem de marca, mas algumas pesquisas identificaram características importantes nas empresas que possuem um forte relacionamento com seus clientes, e pontos fracos daquelas que pecam nesse quesito.
Se o seu escritório contábil não consegue resolver alguns problemas com seus clientes, está na hora de se perguntar o motivo. Empresas com reputações ruins possuem pelo menos um dos três comportamentos que citamos abaixo. Leia, reflita e analise cuidadosamente.

Organizações ocupadas demais
Empresas com esse perfil parecem não ter tempo para lidar com seus clientes. Elas geralmente trabalham em um setor dinâmico e que lidam com demandas conflitantes, por isso, ficam ocupadas demais para engajar alguém.
Elas também preferem fazer as coisas do seu próprio jeito, sem escutar o cliente e sem colaborar para garantir uma solução que atenda às necessidades de todos os envolvidos.
O relacionamento com os clientes dessas empresas são marcados por problemas graves e, por consequência, uma constante perda de confiança.
Por causa de todas essas características, é comum que escritórios com esse perfil sejam vistos como mais um problema, e não como uma fonte de soluções.

Organizações mandonas demais
Uma falha muito comum em empresas grandes, que acabam sendo dominadas pelo próprio poder. O engajamento feito com seus clientes é algo simbólico, já que, na verdade, elas possuem pouco interesse (e tempo) para escutá-los. A comunicação costuma ser uma via de mão única.
Internamente, essas empresas consideram-se extremamente profissionais e dedicadas mas, por fora, são vistas pelos seus clientes como desconectadas, sem humildade e extremamente limitadas, já que não conseguem explorar todo o potencial de seu público consumidor.

Organizações que só olham para o próprio umbigo
Provavelmente, o erro mais comum entre empresas com baixa reputação: elas frequentemente tomam as melhores decisões para si mesmas, ou seja, colocam seus próprios interesses na frente do interesse de seus clientes.
O comportamento egoísta dos gestores de empresas contábeis com esse perfil é seguido pelos colaboradores, que são orientados a atingir certas metas para ganhar prêmios e certificados – e não para oferecer o melhor serviço possível.

Mas como construir uma boa reputação?

Como dissemos no início da matéria, as empresas que possuem uma marca forte e bem vista pelo mercado também possuem algumas características em comum. Geralmente, tendem a ser mais conectadas com seu público, de forma real e transparente, são colaborativas e focadas no interesse de todos aqueles que possuem um relacionamento com a empresa.

Conexão
Para que a sua empresa contábil desenvolva uma boa reputação, é preciso ter um bom relacionamento. Entenda quem são seus clientes, o que eles fazem e, principalmente, quais são as suas prioridades e metas.
Os líderes devem se comunicar de maneira construtiva e respeitosa, e manter um bom diálogo tanto com os clientes quanto com os funcionários.

Colaboração
Empresas colaborativas conversam constantemente com seus clientes e acreditam na capacidade das parcerias para resolver os problemas. Entre de cabeça e entenda como seu escritório contábil pode ajudar seu cliente, entenda a realidade de cada um deles e ofereça sempre as melhores opções (para ambos os lados).

Interesse maior pelos clientes
Empresas com relações eficazes tendem a colocar o interesse dos clientes na frente dos próprios interesses (desde que não atropele as metas e valores do escritório contábil, é claro). Empresas que fazem isso costumam reconhecer que seus clientes representam parcerias valiosas e estão comprometidas a dedicar um tempo para compreender as estratégias de negócios, as metas e os planejamentos de seu público.
É claro que, como toda relação, é preciso haver equilíbrio. Por isso, é preciso saber quando a empresa simplesmente não pode ceder – e também quando pode abrir mão de algo que deseja em prol de seus clientes. Atitudes como essas reforçam o respeito de uma parte com a outra.

3 atitudes que prejudicam a reputação da empresa contábil 3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *